O desenvolvimento de um plano de Disaster Recovery envolve um conjunto de políticas, normas e procedimentos que possibilitem a ativação de uma infraestrutura de tecnologia da informação, populada com os mais recentes dados, visando que os sistemas fundamentais para a operação e sobrevivência da sua empresa, possam ser ativados tão logo um desastre natural ou provocado pelo homem ocorra.

Com essa visão em mente, fica evidente que o ponto de partida para qualquer plano de recuperação de desastres, naturais ou humano, deve ser iniciado pelo seu negócio. Pensando assim, os nossos especialistas, oferecem a solução de Disaster Recovery alinhado ao seu negócio, com viabilidade técnica e financeira, de maneira que seu ambiente de TI é avaliado por Arquitetos de Soluções, em conjunto com seus analistas de negócio ou áreas funcionais (faturamento, marketing, mesa de operações, call center e etc), para que seja desenvolvido junto com o cliente a estratégia e a melhor solução para cada caso.

Tecnicamente existem muitos modelos oferecidos em relação à melhor arquitetura para suportar um ambiente de desaster e recovery, tais como: Hot Standby, Warm Standby, Cold Standby, Active/Active, Active/Passive entre outros, sem falar nas 7 (sete) camadas orientadas à recuperação. Não vamos aqui explorar cada uma dessas possibilidades, mas fica claro que cada uma terá vantagens e desvantagens, assim como seus respectivos custos acompanhados.

Através do processo chamado Business Impact Analysis (BIA), os nossos especialistas realizarão uma análise de ameaças e vulnerabilidades no ambiente de tecnologia da sua empresa, em conjunto com seus analistas de negócio ou usuários funcionais, visando a estruturação de um plano de continuidade de negócio, envolvendo os processos e os seus respectivos sistemas.

A disponibilidade de Infraestrutura de TI e das funções críticas com alta performance de sua empresa, envolvem o funcionamento de todas as operações essenciais ao negócio, apesar e quando acontecerem eventos disruptivos significantes. Logo, definir o melhor modelo de computação, seja ele “on premise” ou dentro de uma nuvem pública ou privada pode fazer toda a diferença nesse projeto.

Com o desenvolvimento do Business Impact Analysis (BIA) pelos especialistas, de acordo com as características de seu negócio, é desenvolvido o Disaster Recovey Planning (DRP) pois com o Plano de Recuperação de Desastres à mão, sua empresa tenha mapeado exatamente as ações e respectivos níveis de serviço pré-determinados, caso o acionamento da recuperação de desastre seja necessário.

Como ambientes de missão crítica, que sustentam processos que são essenciais à continuidade do negócio, a solução de recuperação de desastres para seu ambiente de TI torna-se uma garantia de segurança para seu negócio com disponibilidade para suas aplicações de missão crítica como:

# Sistemas de Comércio Eletrônicos
# Ambiente de ERP ou CRM
# Sistemas de conteúdos, como Servidores de Arquivos, SharePoint, ECM, ou E-mails
# Autorização de cartão de crédito ou de faturamento
# Sistemas de avaliação de risco/ fraude
# Sistemas de matrículas online
# Sistema de autorização de procedimentos das operadoras de plano de saúde
# Sistema de gestão de chamados de atendimento

Entenda algumas das variáveis que são necessárias para que para a construção de uma solução de Disaster Recovey:

• Mapeamento de recursos computacionais e humanos para sustentação do negócio
• Análise das Tecnologias envolvidas e modelo de Disaster Recovery adequado à sua empresa
• Mapeamento das variáveis críticas de cada uma das aplicações e informações de seu ambiente de TI para definição de modelo síncrono ou assíncrono.
• Definição do Recovery Time Objective – RTO: Qual é o tempo que o seu negócio e suas aplicações de missão crítica aguentam ficar fora do ar?
• Definição do Recovery Point Objective – RPO: Quanta informação seu negócio suporta perder em um momento de desastre? Qual é o período máximo de transações de informações em horas, minutos e segundos para que seja considerada a posição do tempo da recuperação?

Com a análise correta dessas variáveis, sua empresa e o seu negócio podem dispor de uma infraestrutura de disaster recovery, além de processos e serviços a custos extremamente competitivos.

Evite a duplicação de custos com modelos ultrapassados de disaster recovery que utilizam apenas a replicação dos ativos usados nos sistemas de produção da sua empresa. Com o planejamento correto, os sistemas de tecnologia que suportam funções críticas de negócio podem ser replicados em ambiente virtualizados, em clouds públicas ou privadas, no Brasil ou no Exterior, em Datacenters Tier III em diferentes regiões do país e do mundo.

Preencha o formulário a seguir e peça para um consultor ajudá-lo a identificar e desenhar a solução de Disaster Recovey em modelo Cloud Corporativo mais adequado para o seu negócio.

Vamos conversar a respeito desta solução?

 

Fique tranquilo. Não gostamos de SPAM e acreditamos que você também não.

     

    Verificação